A ESTRATÉGIA DO INIMIGO

HSLI - HOLY SPIRIT LEARNING INSTITUTE

A DEFESA DA FÉ

OS PASSOS DE FÉ E OS MILAGRES II.

Qual foi a causa de os israelitas pedirem um Rei a Samuel (I Samuel 8 v 1 a 22)? Samuel nomeou os seus dois filhos Juízes, na parte Sul de Israel, mas eles não seguiram o bom exemplo de seu pai. Eles decidiram proceder erradamente e a bíblia, neste caso, não culpa Samuel como culpou Eli. Percebe-se que Samuel não lhes permitiu exercer o sacerdócio. Eles eram Juízes, mas não sacerdotes como Samuel. No caso de Eli, os seus filhos foram nomeados sacerdotes, e mesmo sabendo da sua conduta, diante da palavra de Deus, não os retirou do sacerdócio. Na igreja de Jesus não é diferente. O inimigo, através da Nova Ordem Mundial, procura destruir a igreja do Senhor Jesus Cristo, a prevaricarem contra a sua palavra e assim levar todo o seu povo ao pecado. O reinado fazia parte das promessas do concerto de Deus e Abraão; e na benção que Jacó proferiu sobre seus filhos e destinou à monarquia a tribo de Judá. Moises inclusive previu o dia em que Israel ficaria descontente com o Governo direto de Deus. Tal profecia cumpriu-se no incidente aqui registrado, quando Israel demandou um rei humano. Deus considerou o pedido dos israelitas como eles o rejeitando seu rei e como sua precipitação em pôr em jogo sua missão de povo especial de Deus. Os israelitas pediram um rei humano para que fossem como todas outras nações. Eles diziam: E o nosso rei nos julgará e sairá adiante de nós e fará as nossas guerras. Os israelitas criam erroneamente, que a razão das suas aflições e derrotas vinha da incompetência do Governo, quando na realidade o problema era a natureza pecaminosa do homem. Em outras palavras, o inimigo estava de forma sútil, afastando o povo da presença de Deus. E, realmente era um absurdo, pois no decurso de toda a história, a vitória dos israelitas sobre os adversários dependia da oração incessante a Deus. Através da oração, Deus atua em cada aspecto da vida do ser humano. Deixar de orar é ficar descoberto para os ataques do inimigo visando a tua derrota. Eles não perceberam que a vitória sobre os filisteus se devia ao fato de Samuel for atendido o pedido do povo oferecendo um cordeiro como holocausto, o que significava a renovação da dedicação ao Senhor, bem como as suas orações em favor deles. Resumindo, o comportamento de uma líder influência a todos que estão ao seu redor e podem levar o povo a buscar mais a Deus ou rejeitá-lo. Devido ao comportamento dos filhos de Samuel de não andarem pelos caminhos do Senhor, antes se inclinaram a avareza, tomaram presentes e perverteram o juízo, todos os anciãos vieram a Samuel e pediram um rei. Temos ensinado em nossos estudos o segredo para os milagres. Você deve aprender a ouvir a voz de Deus pelas Escrituras Sagradas e as revelações do Espírito Santo para ser bem-sucedido (a) em todas as situações. O nosso objetivo não é apenas ensiná-los a interpretar os textos bíblicos, pois isso, a maioria daqueles que acessam o nosso site sabe. O mais importante é você compreender que o segredo está na obediência e não em sacrifícios de tolos. O acesso aos milagres não está direcionado apenas a um público alvo, mas a todos aqueles que preenchem os requisitos, por isso, Samuel foi tão bem-sucedido, cumprindo a obra de Deus na terra e com você acontecerá á mesma coisa. Continuando nossos estudos, a perfeita vontade de Deus não era aquela, mas ele permitiu. Em tua vida acontece a mesma coisa. Quantas vezes, Deus te adverte sobre determinadas situações que estão em teu caminho, mas você endurece o teu coração e segue o teu próprio entendimento e no fim chega à conclusão que a tua escolha foi errada. Entenda bem, se você pedir uma orientação a Deus e ele lhe revelar; e mesmo assim você decidir seguir o seu próprio entendimento, ele não o impedirá. Tudo isso acontece porque o homem tem o livre arbítrio e Deus não o obrigará a mudar de direção. Se o povo tivesse dado ouvido a Deus, ele os abençoaria em todas as situações, mas escolheram um rei e atendendo ao seu pedido o Senhor disse a Samuel: Da ouvidos à sua voz, consistiu-lhes um rei. Então, Samuel disse aos filhos de Israel: Vá-se cada qual à sua cidade (Samuel 8 v 22). Temos aqui um exemplo da história se desenrolando segundo a vontade permissiva de Deus e não segundo a sua vontade perfeita. Então avisou a Samuel o seguinte: Amanhã a estas horas, te enviarei um homem da terra de Benjamim, o qual ungirá por capitão sobre o meu povo de Israel, e ele livraria o meu povo da mão dos filisteus; porque tenho olhado para o meu povo, porque o clamor chegou a mim (I Samuel 9 v 16). Então, tomou Samuel um vaso de azeite, e lhe derramou sobre a cabeça, e o beijou, e disse: Por ventura, não te ungiu o Senhor por capitão sobre a sua herdade? (I Samuel 10 v 1). O propósito da unção de Saul foi dedicá-lo a Deus para a tarefa especial a qual foi vocacionada e conferir-lhe graça eficaz e dons, para a tarefa que Deus lhe atribuirá. O rei de Israel devia ser bem diferente dos reis das outras nações. Ao invés de ser um monarca absoluto, deveria ser um rei teocrático, submisso a Deus como o supremo soberano do povo. Em sua primeira experiência, o Espírito de Deus se apoderou de Saul e ele venceu os amonitas. Estava tudo correndo muito bem, mas finalmente ocorreu um fato desastroso para Saul. Se ele tivesse e ouvido a voz de Deus e dado os passos de fé, Deus confirmaria o seu reinado sobre todo o povo de Israel. Saiba de uma coisa, se Deus lhe der uma revelação, uma promessa, saiba que ele cumprirá a sua parte, quando você cumprir a tua. Ele dá a sua promessa, a revelação da sua perfeita vontade, cabe a você dar os passos de fé para o milagre acontecer. Se você olhar para as circunstancias, como olhou Saul, a derrota será inevitável. Veja o texto bíblico. “Esperou sete dias, até ao tempo que Samuel determinará, vindo, porém, Samuel a Gilgal, o povo se espalhava dele. Então, disse a Saul: trazei-me aqui um Holocausto e ofertas pacificas. E ofereceu o holocausto. E sucedeu que, acabando ele de oferecer o holocausto, eis que Samuel chegou; e Saul lhe saiu ao encontro para o saudar. (Samuel 13 v 8 a 10). O Senhor tinha ordenado diretamente a Saul que esperasse em Gilgal até que chegasse Samuel, o qual ofereceria sacrifícios e lhe daria instruções. Deus testou a obediência de Saul mediante a demora deliberada de Samuel, além dos sete dias combinados. Em desespero o próprio Saul resolveu oferecer um sacrifício de modo contrário a palavra de Deus. Por Saul não ter cumprido o mandamento do Senhor, Samuel lhe disse que Deus lhe tiraria o reino. Embora Saul tenha permanecido como rei pelo resto da sua vida, seu filho Jonatas não o sucedeu no trono. Depois de haver conhecido o poder e a intimidade da unção sobre a sua cabeça, ele a perdeu. Após aquele ato de desobediência, Saul lutou contra os filisteus sem contar com a unção divina e foi fragorosamente derrotado. Deus chamou de rebeldia a ação de Saul, comparando-a com o pecado de feitiçaria. Mesmo não sendo da perfeita vontade de Deus que Saul reinasse sobre o Israel, ele confirmaria o seu reinado, caso ele tivesse obedecido. Como não obedeceu, os israelitas foram derrotados diante dos filisteus. Deus sabia da possibilidade de Israel ser governada por um rei desobediente a sua palavra e levar o povo ao fracasso, mas como escolheram esse caminho, ele não proibiu. Você que está acessando este site, preste atenção a voz de Deus e siga, mas se preferir seguir o caminho oposto, saiba que ele não lhe impedirá em razão do livre arbítrio do homem e sem a sua presença a tua derrota será inevitável. Nos encontraremos novamente no dia 10/02/23, caso queira colaborar com esse Ministério, deposite na Conta Corrente 18560-4, Agência 2200-4, Banco Bradesco ou PIX de nº 03.178.109.0001/01 CNPJ, o valor que Deus colocar em teu coração ou ajude em oração para que a perfeita vontade de Jesus e Deus Pai, seja alcançada, e que ele continue abençoando a tua vida. Amém.

PASTOR MÁRIO

“Eu sou aquele que vos consola. Quem és tu para que temas o homem, que é mortal, ou o filho do homem que não passa de erva.
Isa.51:12”